Qualquer Pessoa pode ser Procurador ou Representante de Aposentadorias, Pensões, Auxílios e Serviços no INSS?

Esta é uma dúvida comum para centenas de pessoas.

Mas desde já posso afirmar que a única exigência é ter 18 anos de idade, isso mesmo.

Para atuar no INSS, como Representante de Aposentadoria. Auxiliando, ajudando terceiros na concessão de qualquer benefício que tenha direito não é necessário ser advogado.

No próprio site do INSS você encontra essas informações.

Ah, no mesmo sentido até a justiça já decidiu quando afirmou que essa atividade (de representante de aposentadorias) não é exclusiva ou privativa do advogado.

Nasce assim a possibilidade de qualquer pessoas (com 18 anos ou mais) poder representar pessoas no INSS, fazer o pedido, recursos por ela.

E agora você pode pensar, o segurado pode ir sozinho na agência?

Sim, é direito dele e certamente receberá algum tipo de ajuda dos servidores do próprio INSS.

Mas então porque milhares preferem contratar PROCURADORES, REPRESENTANTES e outros que entendem do assunto?

E a resposta é simples: burocracia, tempo, falta total de conhecimento e principalmente porque preferem não ter trabalho, dor de cabeça com documentos, agendamentos, comparecimentos na agência etc.

Enfim, pelo mesmo motivo que você já contratou um despachante.

Você poderia ter cuidado da transferência do seu carro, mas prefere que alguém faça por você.

Ou ainda, pelo mesmo motivo que você já contratou um corretor de imóveis: você poderia comprar ou vender uma casa – mas prefere ajuda.

Isso te tranquiliza, alguém que trabalha diretamente com isso pode conseguir algo melhor e mais rápido, e também mais seguro (como casas livres de inventário ou penhora).

Na atuação no INSS não é diferente.

Contratando alguém capacitado você poderá:

  • Ter a melhor aposentadoria;
  • Ter um tempo maior de contribuição reconhecido;
  • Juntar os laudos e documentos, certidões corretos;
  • Aposentar-se mais rápido;
  • Fazer a melhor escolha;
  • Não se preocupar com nada;
  • Não ter que comparecer na agência;
  • Evitar toda burocracia;
  • Enfim, a aposentadoria é para o resto da vida, então terá que ser a melhor e com o maior valor

Mas para isso, o cliente (segurado do INSS) terá que contratar alguém.

E este alguém poderá ser um Procurador, Representante de Aposentadorias que cobrará no final da aposentadoria 3 parcelas do benefício (por exemplo).

Assim, se o procurador aposentar alguém com R$4 mil reais, receberá o valor de R$12 mil reais. Isso com uma aposentadoria, com um cliente.

Mas para isso é necessário estudo, conhecimento – que se aprende, claro!

Para entender mais ACESSE ESSA CARTA QUE ESCREVI e entenda tudo sobre o tema.

Por fim, veja o que o INSS retrata sobre quem pode outorgar/receber procuração.

Primeiro, a Procuração é o documento pelo qual uma pessoa nomeia alguém de sua confiança para agir em seu nome e até mesmo assinar documentos, em determinada situação em que não possa estar presente.

No INSS, a procuração poderá ser apresentada para solicitar benefícios, receber pagamentos, realizar consultas e outros procedimentos relativos a um benefício ou processo administrativo.

Todas as pessoas capazes (maiores de 18 anos ou menores emancipadas), no gozo dos direitos civis, poderão fazer uma procuração outorgando poderes para alguém ou receber poderes como procurador.

No caso da procuração particular, será obrigatório apresentar documento de identificação original ou cópia autenticada, tanto do outorgante quanto do outorgado e se a assinatura do outorgante estiver divergente do documento de identificação, ou, se houver dúvida da autenticidade da procuração apresentada, poderá ser exigido o reconhecimento de firma do titular que está outorgando a procuração.

A procuração deverá ser feita com poderes específicos de representação junto ao INSS e será anexada ao procedimento gerado no momento do atendimento.

Para qualquer requerimento, pedido de revisão e interposição de recurso, a procuração terá validade até a conclusão do procedimento.

No entanto, a procuração perderá a validade se houver a revogação ou renúncia, morte ou interdição de uma das partes ou a alteração da condição do outorgante que o inabilite a conferir poderes a terceiros assim como do outorgado caso se torne inabilitado a exercer poderes outorgados por terceiros.

Salvo imposição legal, o reconhecimento de firma nas procurações particulares somente será exigido quando houver dúvida de autenticidade do instrumento.

Gostou?

Agora, para entender mais sobre o tema, VEJA AQUI ESTA CARTA que escrevi sobre o TEMA.

 

Descubra como você poderá atuar nesta área, acesse aqui.

    2 replies to "Quem pode se tornar um Representante de Aposentadorias?"

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.